May 14, 2016

,

[Parte 4 - Final] A trajetória de Ayumi Hamasaki - 1996/1997

Finalmente chegamos à última parte da série especial sobre a trajetória de Ayu antes de sua imensa fama como cantora.

Se ainda não leu as anteriores, pode encontrá-las aqui: Parte 1, Parte 2 e Parte 3.

1996
Depois do fiasco do disco "Nothing From Nothing", Ayumi decidiu focar no ramo da atuação (não por querer se tornar atriz, mas por precisar de um lugar para morar e dinheiro para se manter). Não imaginava, porém, que ao contrário de 1995, este ano seria muito ruim profissionalmente.

E pra ela, este foi um período horrível: sentia que não podia simplesmente largar a agência porque morava no dormitório e precisava do emprego. Somado a isso, detestava a atitude das outras modelos, que agiam extravagantemente com os fotógrafos durante as sessões e eram muito egoístas e aproveitadoras, o que lhe dava a impressão de "serem idiotas". Mencionaria mais tarde como odiava tal atitude, como se quisessem receber vantagens ou um impulso na carreira. Isso resultou no fato de a maioria de suas amizades ser do sexo masculino.

Durante este ano, apareceu em doramas e filmes obscuros de pouquíssima repercussão, como o papel de Yoshiko Tsuyama em "Shounan Bakusouzoku: Kaette Kita Densetsu no Gonin".


Curiosidades:
-Este foi o primeiro de dois filmes live-action da série, lançado diretamente em VHS e quase sem promoção pela Tokuma Japan Communications;

-Assim como Ladies!!, a franquia Shounan Bakusouzoku também começou num mangá de mesmo nome. A série sobre motoqueiros delinquentes foi o trabalho de estreia do autor Satoshi Yoshida e rendeu 16 volumes, sendo também adaptada em anime.


Entre janeiro e março, é exibido na TV Tokyo o dorama "Kitto Dareka ni Au Tame ni", no qual Ayumi aparece no nono capítulo.


No dia 1º de junho, interpretou Izumi Takasugi no especial para televisão "Shoujo A no Satsujin" (da série Doyoubi Wide Gekijou, pela TV Asahi), inspirado no romance homônimo da escritora Aya Imamura.


Em 6 de julho, vai ao ar o especial "Dōkyo Hito Kappuru no Satsujin Suiri Ryokō 4", também no Doyoubi Wide Gekijou, no qual interpretou Mai Nomura.


Entre 1º de julho e 9 de setembro, aparece no dorama "Yami no Purple Eye", da TV Asahi, na pele de Yuka Morishima.


Mesmo com uma transição promissora de idol para atriz, aos poucos começa a ter dúvidas quanto ao futuro da carreira. No outono daquele ano, os trabalhos passam a diminuir consideravelmente.

No dia 19 de outubro ocorre a estreia do filme "Gakkou II – A Class to Remember". Ayumi interpreta uma colegial cujo nome não é revelado, filha única do professor recém-divorciado Ryuhei Aoyama (protagonista da história). Sua participação se resumiu a uma rápida cena no começo do filme, de cerca de cinco minutos.

Nesta época, Ayumi tomou uma séria decisão: como estava insatisfeita com a carreira de atriz/modelo e seus trabalhos já não tinham boa aceitação do público, decidiu jogar tudo para o alto.

Sua mãe Mariko havia se mudado para um apartamento alugado em Tóquio (pois começaria em um novo emprego naquela cidade), e Ayumi viu a chance de enfim abandonar o alojamento da Sun Music. Agora, sem trabalhar ou terminar os estudos, passava os dias vagando com os amigos nas boutiques em Shibuya ou nos karaokês no bairro de Roppongi, como a famosa Velfarre. Lá, no inverno daquele ano, dizem ter começado a se esbarrar mais frequentemente com Max Matsuura, que a fazia cantar no karaokê.

Curiosidade:
-Em Gakkou II, dois alunos fogem da escola para ir ao show de Amuro Namie, cujas cenas aparecem no filme. Trata-se da miniturnê "SUMMER PRESENTS '96 AMURO NAMIE with SUPER MONKEY'S", ocorrida nos dias 31 de agosto e 1º de setembro de 1996.


1997
Ayumi não era mais popular como antes e estava desencorajada, passando o tempo nas ruas de Shibuya e nos karaokês. Em 1997, seu nome quase desapareceu da mídia, mas isso não significava que a carreira estava encerrada...

Ao comentar com Matsuura que tinha deixado a Sun Music, este, agora produtor da gravadora Avex Trax, decidiu investir na menina. Ora, ele já a tinha escutado cantar e sabia de seu talento. Acostumada a ser sempre ignorada pelas pessoas, Ayumi ficou espantada com o entusiasmo e dedicação de Max, que resolveu enviá-la para aulas de canto (inicialmente em Tóquio e mais tarde em Nova Iorque, já que ela teve problemas com a rigidez das aulas) e bancar sua estreia no mercado fonográfico.

Bem, o resto da história todos conhecemos e adoramos repetir a todos os nossos amigos.

Créditos: AyuLoveAyu, ArigatouHamasakiAyumi, Enneabba, Ayubrasil, HAD, AmuseumJPOP, SOSO, ChannelAi, LettersFromAyu, Wiki e Anderson Cristiano

Texto redigido por JP Hamasaki
  

0 comentários:

Post a Comment

Olá pessoal. Deixem seus comentários que eles serão divulgados no Blog após verificados! Consciência ao postar é uma educação que todos devemos ter.
Infelizmente a moderação teve que ser ativada por mal uso deste canal.
Aguardamos seu comentário.

Grato. Adm.