September 04, 2014

, ,

[Tradução] Entrevista para Numéro TOKYO!

Essa é sua primeira aparição na Numero Tokyo desde que se casou. 


Que tipo de vida ela está vivendo agora? - Depois de terminar seu "Premium Showcase" que ocorreu entre a primavera e o verão, ela fez uma pequena pausa no Havaí.



Com um leve bronzeado e roupas casuais, ela anda pela cidade normalmente. Com um sorriso, ela comenta que quase nunca é reconhecida como "Ayumi Hamasaki" e normalmente perguntam em Inglês quando ela caminha de boné, com a cabeça baixa e com o marido ao lado.



"Ayu, onde está você agora?" 

"Você realmente se casou?" 

"Você está feliz?"



As respostas a essas perguntas são claras para nós, quando vemos ela andando pela cidade com o marido e quando vemos seu sorriso ao longo da sessão de fotos.


"Os meus amigos me perguntam esse tipo de coisas às vezes também (risos) Eu escrevi isso na letra de Trauma, mas, eu sempre quis saber: "Para quem deveria mostrar o rosto feliz de hoje e rosto triste de hoje?" Em outras palavras, não sou muito boa explicando. É por isso que meus amigos sempre me perguntam "Por que você não diz nada?" Eu não digo isso, não digo aquilo ou não sei o que deveria dizer. Eu não sou boa com conselhos também. Eu sempre digo às pessoas apenas o resultado, porque quero decidir o processo sozinha. Meu parceiro atual tem a mesma opinião. Nós não interferimos no trabalho do outro, encorajamos e apoiamos um ao outro para viver de acordo com nossos próprios padrões de trabalho. Essa é a nossa abordagem que é confortável para nós".

Parece difícil à primeira vista, um casal trabalhando em diferentes profissões tendo que lidar com as diferenças culturais, isso deve parecer estranho para muitos.

"Ele não é uma celebridade. Eu quero que ele valorize a sua identidade e seu modo de vida, sem a interferência do meu trabalho como " Ayumi Hamasaki ". Mas também temos coisas em comum e isso nos permite viver a vida juntos. Apesar de manter as nossas diferentes profissões, compartilhamos o sonho de viver como se todo o mundo fosse a nossa casa. Esse é o nosso estilo de vida, onde a felicidade não cria raízes em um único lugar, porque viver livremente é mais agradável para nós agora, mas claro que eu quero sossegar em algum lugar no futuro distante".


Não se limitando a L.A e o Japão, eles querem mudar o cotidiano, viajando para outros lugares como agora, no Havaí. Ela tem sido assim desde seus vinte anos. De uma pessoa para duas. O que é felicidade para ela?

"Enquanto estiver cercada por muitos amigos, desde que o trabalho esteja bem, desde que eu tenha um parceiro, vai dar tudo certo- Não é verdade? Agora estou equilibrando tudo corretamente e me sinto muito mais feliz. Eu não sou do tipo que quer ter tudo só para si, afinal de contas, isso é impossível. Eu não quero ter alguém para saber tudo de mim e me entender de um jeito simples. Eu não tenho a necessidade de explicar o meu trabalho como Ayumi Hamasaki. Eu não tento. Eu não acho que poderia, mas mesmo assim, ele é meu melhor amigo e eu sou o sua melhor amiga. Meu lado ruim, meu lado chato, meu lado bobo - Ele não odeia ou ignora esses lados, não finge que não existem. Ele rir de todos eles junto comigo. Eu acho que tenho um parceiro maravilhoso".

Desta vez, ela só realizou dois show na Grande Arena em Tóquio e Nagoya. Estes shows incluem inúmeros novos experimentos, foi realmente um palco digno da palavra "Premium".

"Eu tenho feito turnês nacionais em arenas por 15 anos. Mesmo sabendo que não deveria considerar qualquer coisa como normal, de alguma forma, a turnê pelo Japão durante todo o ano se tornou a minha rotina, por isso este ano queria experimentar coisas novas e isso me permitiu ver e sentir muitas coisas. Acho que isso vai influenciar nas músicas que estou fazendo e no processo criativo no futuro. É claro que estou preocupada em como essas mudanças vão ser recebidas, mas lá no fundo o meu outro lado me encoraja, dizendo: "Aqueles que se divertem vencem!"

Uma confiança brota dentro dela quando a mesma consegue algo. Isso é o que ela ganhou no palco. A resposta que encontrou quando se abriu para as novas possibilidades, tais como a sua apresentação desafiadora ao dançar sobre os tecidos, vejamos o que ela disse.

"Quando me perguntam" Por que você vai tão longe? ", Eu não consigo encontrar as palavras certas. Tento me justificar dizendo o que eu quero " novos desafios ". Talvez ao invés de dar tudo de mim ou o meu melhor, queria testar minha determinação de continuar a ser "Ayumi Hamasaki", mesmo depois de 15 anos e ver o que poderia acrescentar à mim mesma no palco. Claro que existem coisas que não posso decidir sozinha, porque este é um negócio. Mas, ultimamente, a respeito de minha música e apresentações, eu comecei apenas a querer fazer as coisas que concordo e gosto. Mesmo os que me rodeiam realmente querem que eu faça alguma coisa, se eu decidir "Não, isso não tem nenhum apelo", então não vou fazer isso. No passado, eu faria tudo. Eu não tinha a opção de escolher. Isso não foi doloroso ou qualquer coisa assim. Eu estava ocupada simplesmente dando o meu melhor. E recentemente tenho um novo olhar sobre o equilíbrio entre a vida privada e profissional, e eu decidi "Desta forma, não é bom. Eu quero aproveitar mais a minha vida privada".

Seu jeito de pensar sobre sua saúde mudou também.

"É frustrante quando você não pode fazer alguma coisa, porque seu corpo não pode lidar com isso, por isso cuido bem da minha saúde mental e corporal. No passado, eu nem sequer tinha tempo para cuidar de mim nas coisas mais básicas, só que agora, eu mesma gosto de fazer isso. Acho que a maneira que exercito meu corpo é diferente de como as mulheres no Japão fazem hoje em dia (risos). Acho que o meu parceiro me influencia muito, costumamos falar sobre o que é saudável, coisas como: Se você fizer isso, aquilo pode acontecer. Ele me diz o que é bom e o que é ruim ("Aqui, beba isso") quando eu estou sentindo falta de certos nutrientes (risos). Ele é fisurado por musculação, então ele vai reclamar sobre meus exercícios ou dietas erradas (risos). E acima de tudo, da forma como ganho músculos de forma diferente à medida que envelheço. Eu gostava do corpo que tinha durante os meus vinte anos, mas não quero ter esse corpo de volta. Eu era muito magra e não gostaria de me sentir igual. Eu tenho que fazer os exercícios certos para o meu corpo de 30 e eu tenho que desenvolver os músculos certos para lutar contra a gravidade! (risos) 
No passado, eu iria me esforçar para não comer qualquer coisa e poderia ficar com fome por vários dias, assim que eu perdi peso. Como "Ayumi Hamasaki" eu queria parecer assim. Por exigência era normal que fosse magra. Eu senti que tinha que ser pele e osso, por isso, eu me alimentava pouco. Eu pensei que era legal. Eu teria conversas como: "Isso é tudo o que você está comendo?" "Você está satisfeita comendo só isso, hein ~" "Que bom ~" Parece assustador para mim agora. Se eu fizesse isso agora, minha pele e cabelo ficariam arruinados e eu não me sentiria feliz. Isso não é bom.

Para me tornar uma modelo, eu tinha que me planejar adequadamente. As pessoas podem escolher diferentes estilos de vida: O que comer, como gastar o seu tempo, como exercitar seu corpo. Podemos decidir isso por nós mesmos. Decidir o que você está vivendo vai mudar seu estilo de vida e a forma como você gasta seu tempo. Você vai ser capaz de distribuir as coisas de uma forma adequada para você. Ser capaz de pensar claramente "Eu quero fazer isso" ao invés de pensar "Eu não sei o que fazer" é um caminho para a felicidade para mim. Em meus vinte anos eu estava sempre correndo, não tinha tempo para pensar muito. Com minha experiência, eu ganhei mais opções. Eu posso escolher o resultado final e também apreciar o processo. Agora, eu me tornei capaz de escolher corretamente com quem eu quero passar o meu tempo, como eu quero gastar o meu tempo e o que me faz sentir realizada. 

Neste momento mesmo com o sentimento distância entre o meu trabalho, meu parceiro e amigos, acho que está tudo bem. Quando tinha vinte anos só pensaria no meu trabalho 24 horas por dia, não poderia comer o que eu queria, estava sempre cansada e estressada, e ao mesmo tempo dependia muito do meu namorado. Eu sou uma pessoa completamente diferente agora. Estou feliz de ter me tornado uma adulta melhor".

Ela vestiu um lindo vestido para este ensaio, mas curiosamente ela nunca usou um na sua vida pessoal.

"Nos filmes, as mulheres geralmente sabem o vestido certo quando elas olham, no meu caso acho que não vi ainda ou talvez tenha ganhado vestidos ‘’demais’’ (risos). Eu comecei a usar vestidos customizados aos meus vinte anos e recebia elogios de milhares de pessoas todos os anos. Eu experimentei isso uma vez na vida durante minha carreira em 15 anos. Como eu poderia ultrapassar essa felicidade? O que poderia ganhar nisso? Ao menos que todos do TeamAyu viessem ou meus pais insistissem que eu vestisse um, eu não acho que usaria. Eu sempre fui estranha, desde que era pequena. Eu não queria ser uma princesa, usava roupas de menino, não usava saias porque tinha vergonha, sempre mantinha o cabelo curto, eu não sonhava em ser a esposa de alguém. Eu queria me tornar logo uma adulta e ser alguém importante (risos)."


Seu sucesso como Ayumi Hamasaki, significa que alcançou seu sonho, não é?

"É difícil mensurar o que é sucesso. Em uma das minhas letras eu até falei disso: o sucesso desaparece em um segundo. É como uma fantasia se tornando realidade. Houve momentos que me senti como se estivesse em um lugar desses. Mas atualmente para mim, aproveitar todos os dias é que me faz sentir verdadeiramente a vida. É claro que tem vezes que eu caio, mas não fujo. Eu sorrio e sigo em frente. Eu acho que a felicidade está na próxima esquina."

[tradução por André Veras, Yanne Takizawa
crédito por tenshi no hane]

  

0 comentários:

Post a Comment

Olá pessoal. Deixem seus comentários que eles serão divulgados no Blog após verificados! Consciência ao postar é uma educação que todos devemos ter.
Infelizmente a moderação teve que ser ativada por mal uso deste canal.
Aguardamos seu comentário.

Grato. Adm.